30 novembro 2008

Ana Carrilho da Rádio Renascença com Carlos Trindade e Ulisses Garrido....


O som da Rádio Renascença, com excertos de uma conversa da Jornalista Ana Carrilho com Carlos Trindade e Ulisses Garrido, ainda sobre o artigo publicado no Público, "CGTP-IN - Do “sindicalismo unitário” à unidade no sindicalismo", no passado dia 27 de Novembro de 2008.

28 novembro 2008

Reacções... Agora no site da Rádio Renascença...

"CGTP
Criticas internas


Dois sindicalistas da linha minoritária da CGTP vieram a público denunciar a tentativa hegemónica dos comunistas dentro da central e o que consideram ser as posições sectárias e o falso sindicalismo unitário.

Carlos Trindade e Ulisses Garrido, em nome de muitos mais signatários, põem em causa as estratégias da Intersindical, comandadas a partir da Soeiro Pereira Gomes, a sede do PCP.

Em véspera do Congresso do Partido Comunista, em que a luta de massas assume especial importância nas Teses que vão ser discutidas, Ulisses Garrido e Carlos Trindade - membros da Comissão Executiva da CGTP - recusam a ditadura da maioria.

Ulisses Garrido, independente, recorda que há vinte anos o conceito de unidade era diferente. Então, procuravam-se consensos a partir da diversidade, mas agora, não.

O socialista Carlos Trindade vai longe e denuncia práticas que considera sectárias e que se tornam cada vez mais frequentes dentro da CGTP.

Os dois sindicalistas, que assinam um texto divulgado esta quinta-feira, frisam que a vida e a dinâmica de um sindicato ou de uma central sindical não se mede exclusivamente pelo número de lutas promovidas, num activismo radical sem resultados e isso tem acontecido muitas vezes na CGTP. Um dos exemplos, diz Carlos Trindade, foi a greve geral de 30 de Maio de 2007.

Outro ponto de divergência entre a maioria comunista e os socialistas e independentes é a filiação internacional da CGTP. Os minoritários, assim como alguns comunistas e o próprio secretário-geral viam com bons olhos a entrada da Inter na Confederação Sindical Internacional, mas esse não é o entendimento da maioria comunista mais ortodoxa.

Segundo Carlos Trindade, está-se actualmente a assistir a uma maior aproximação à FSM , a central comunista.

Para os sindicalistas minoritários, o aumento do número de membros da Comissão Executiva da CGTP, que a partir deste fim-de-semana passa a fazer parte do Comité Central do PCP, só torna mais clara a tendência que já se verificava.

“Há uma afirmação pública de uma tendência de maior controlo da direcção da CGTP e esta é a afirmação pública de uma tendência que há largos meses, desde o final do ano passado, já se vinha assistindo”, diz Carlos Trindade.

A Comissão Executiva da CGTP tinha 9 dos seus 18 elementos comunistas no Comité Central do PCP. Agora, apesar deste órgão partidário ter reduzido a sua dimensão, o número de dirigentes da cúpula da central sobe para 10 e todos da linha mais ortodoxa.

Apesar das divergências, os minoritários não desistem. Ulisses Garrido espera que se possam dar passos para a efectiva unidade, mas também diz que às vezes é preciso bater no fundo para perceber que é preciso mudar.

Reflexões e denúncias que, certamente, não vão passar ao lado de algumas das intervenções que serão feitas este fim-de-semana no 18º Congresso do PCP.

RV/Ana Carrilho, 28.11.2008, 1.53"

Reacções ao artigo do "Público, "CGTP-IN - Do 'sindicalismo unitário' à unidade do sindicalismo"

"A coragem da crítica

Carlos Trindade e Ulisses Garrido são dois dirigentes sindicais com responsabilidades, há longos anos, na CGTP-IN.

Por isso e porque são raros os artigos críticos de sindicalistas em funções sobre o sindicalismo em Portugal, o artigo de opinião que hoje publicam no Público, merece a leitura e a reflexão não apenas dos dirigentes comunistas da CGTP-IN - a quem os dois se dirigem - mas igualmente dos que, a vários títulos, se interessam pelo sindicalismo e pelas suas capacidades e limitações na produção de soluções adequadas para os problemas dos trabalhadores e para a promoção da equidade social em Portugal.

O artigo chama-se do "Do 'sindicalismo unitário' à unidade do sindicalismo" e constitui um libelo contra os efeitos da hegemonia comunista na CGTP-IN.

Inserido por António Dornelas às 13:35, de 27.11.2008 no blog "O Canhoto""

27 novembro 2008

CGTP-IN - Do “sindicalismo unitário” à unidade no sindicalismo...

Aqui fica um artigo de opinião publicado hoje no Jornal o "Público", assinado por Carlos Trindade - Secretário-Geral da
Corrente Sindical Socialista da CGTP-IN, e Ulisses Garrido em representação da nova Corrente Sindical Autonomia e Unidade. É um artigo que aponta diferenças de opinião no projecto unitário "CGTP-IN". Reflexões...




03 novembro 2008

Sindicalistas Socialistas da CGTP-IN...

Texto publicado no semanário "O Sol", na edição n.º 112, de 31 de Outubro de 2008